visualizações

sábado, 2 de julho de 2011


O misterioso G-Man retorna, explicando a Freeman apenas que há uma nova missão,
e que seus feitos são determinantes para a conjuntura social/econômica de um governo.
Então Gordon se vê dentro de um trem, muito deteriorado e envelhecido, indo para
City 17, o cenário principal do jogo. Tudo indica que desde o final de Half-Life,
G-Man manteve Gordon preso no espaço/tempo, já que aproximadamente 20
anos se passaram desde o incidente em Black Mesa [1], e Gordon não envelheceu
(Fato que explica a teoria de que o mesmo estava aprisionado na espaço/tempo).
Dr. Breen, antigo administrador do complexo de pesquisas Black Mesa
(situada na extinta Lambda Core), é actualmente o governador e representante
dos humanos perante os Combine, raça alienígena responsável pela escravidão
e controle dos habitantes da Terra. Noventa por cento do poder bélico dos
Combine é composto por tecnologia terrestre, modernizada e modificada,
e soldados humanos, lobotomizados e com melhoramentos cibernéticos.
Seguindo a linha de inteligência artificial avançada, dessa vez o protagonista tem
o apoio de um grupo rebelde aos Combine, no qual Gordon participa ativamente
ao lado de Alyx Vance, Eli Vance (filha e pai, respectivamente), Barney Calhoun
(personagem de Half-Life: Blue Shift), Judith Mossman, Dr. Kleiner entre outros.
Os acontecimentos desde a aparição de Gordon, tem consequências gritantes na
moral dos rebeldes.




O jogo Half Life 2 apresenta muitas similaridades com o livro 1984 de George Orwell. Roupas das resistência, sistemas de monitoramento (imitando as tele-telas do livro), repressão em massa e a presença de um grande líder (igual ao Big Brother, personagem presente na história de Orwell) fazem dele muito analogo no enredo.


Após o acidente conhecido como "Resonance Cascade", ou a "
Cascata de Ressonância" no complexo de pesquisas Black Mesa,
localizado no deserto do Novo México, diversos portais por todo
o globo começaram a se formar, dando abertura para outros seres
extraterrestres invadirem o planeta. Com a morte de Nihilanth, o
líder da raça Xen, derrotado por Gordon Freeman no final de Half-Life,
teve início uma cadeia de eventos que iria destruir toda a humanidade.
Ao que parece Nihilanth tinha o poder de manter os portais abertos e/ou
fechados, dependendo de seus interesses, e com sua destruição o controlo
dos mesmos se tornou insustentável e descontrolado, provocando a tempestade dos portais.
Um portal (aqui representado por um túnel ciclónico) normalmente é uma dobra no espaço-tempo, que possibilita passar do ponto A ao ponto B sem esforço
A eliminaçao de Nihilanth atraiu a atençao dos Combines
(Aliança, em português), que, como o nome indica, é o aglomerado
de várias espécies de extraterrestres. O principal objetivo desta raça autoritária,
totalitária, parasitária e ditatorial, é atacar planetas e iniciar uma invasão em massa
, utilizando antigas tecnologias de outros planetas, combinadas com a tecnologia
do planeta em questão, transformando seus habitantes em soldados ou escravos.

A Guerra das 7 Horas foi um evento causado de propósito por Gman para
dominar o planeta Xen como mostrado no final do Half-Life original, apesar
de só parecer um acidente em Black Mesa. Outras partes que indicam isso
são no final do Half-Life 2, no início do Half-Life 2 : Episode One, e no final
do Episode Two, sob as falas de Gman e Eli Vance.O planeta Xen (como dito por Gman)
estava sob controle do governo dos Estados Unidos, mas pelo que
parece os Combines tinham alguma relacão com Xen, de fato que Nihilant
se parece um pouco com os Combine Advisors, personagens que aparecem em Episode Two.
Os Combines invadem, e observando este evento como uma oportunidade única,
o ex-administrador de Black Mesa, Dr. Wallace Breen, negociou com os Combines
  a rendição de todos os governos, decretando-se oficialmente o representante direto
dos humanos perante os Combines.

Nenhum comentário:

Postar um comentário