visualizações

quarta-feira, 6 de julho de 2011

A fé faz mal

A religião é baseada na fé. Isso significa que em algum ponto ela não irá mais
 prover uma explicação lógica para o que afirma e irá se valer do fato que as pessoas
 irão crer, simplesmente.

A religião nos diz coisas como: há vida após a morte, há um criador do universo, há
 uma existência extra-material, há uma alma independente de seu corpo etc. Em nenhum
 momento ela nos diz como chegou a essas conclusões. Aliás, normalmente é dito que não
 houve conclusão alguma e que algum livro sagrado simplesmente revelou essas verdades
e devemos aceitá-las, como exercício de fé.

Isso revela uma característica fundamental das religiões: se você questioná-las o
suficiente, elas deixarão de fazer sentido. Por que ter fé? Por que acreditar no tal
 livro sagrado? E se o livro estiver errado?

A religião estimula que as pessoas vejam com maus olhos qualquer tentativa de questionar
a fé. Para as pessoas religiosas, questionar a fé é impensável. Há uma lavagem cerebral
em todo discurso da religião que tenta minar a capacidade do religioso de se questionar
 sobre a realidade à sua volta. A religião tem medo que a fé seja questionada e irá
evitá-lo a todo custo.

O exercício da fé é nada mais que a decisão de não pensar a respeito, não questionar,
não entrar nessa discussão. A fé faz mal pois te limita. Não tenha fé, pense sem limites!
A fé diz: as coisas são assim, mas não me pergunte o porquê. Pois negue a fé e pergunte:
 por quê?

Pergunte sempre, não te fará mal, não há o que temer. Questione suas mais profundas crenças,
 você não tem nada a perder. Se você tem medo de questionar, medo de pensar, liberte-se já!
 Não desperidice aquilo que há de melhor em você, que é sua capacidade de se intrigar com
 o mundo.

Não há outro caminho para a verdade além da razão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário